Emails de prospecção: 5 templates para conseguir conexão

A ideia desse texto é realmente trazer para você leitor, exemplos de emails de prospecção para serem usados a partir do momento que acabar de ler o texto. Dessa forma, para irmos direto ao ponto, vamos fazer um overview rápido sobre quais são os principais pontos quando falamos sobre emails de prospecção.

Já sabemos há muito tempo que o email veio para ficar e também que, muitas vezes os leads preferem ser prospectados, em primeiro lugar, via email e só em um segundo momento serem prospectados via telefone. Foi uma extensa pesquisa do SCI Sales Group sobre telemarketing ativo.

Acredito que isso seja sua experiência também. A grande maioria dos meus contatos acontecem via email e não é incomum que, ao chegar no trabalho (às vezes até antes, não é?), verificar minha caixa de email seja uma das primeiras ações.

Agora pare por um segundo, abra sua caixa de email (se já não estiver aberta) e me responda: Quantos emails você recebeu ontem? Quantos você abriu? E quantos você respondeu?

Mesmo que seja uma atividade importante, a quantidade de informação que recebemos diariamente acaba por transbordar a nossa capacidade de atenção, o que torna necessário priorizar o que é, ou parece ser, mais importante. E quando vamos criar emails de prospecção essa deve ser uma variável a ser considerada.

Também é preciso dizer que, quando estamos falando de templates de emails, não existem as famosas “balas de prata” e fará você obter 100% de resposta. Nós já citamos aqui no blog, que o que vai levar você a potencializar seus emails de prospecção  é chamado de fluxo de cadência. Pare um minuto e confira.

Em resumo, um fluxo de cadência é um processo estruturado com o objetivo de garantir que você fez o possível para obter uma resposta.

Diversas vezes, quando estava seguindo meu fluxo, fui obter uma resposta somente no meu último email, conhecido como o email de despedida. Interessante não é? Ás vezes, só quando você abre mão, é que aquilo que você tanto queria acontece: o prospect responde.

Agora vamos ao ponto, o que é importante atingirmos quando estamos falando de emails de prospecção? É bem simples.

Open rate e Reply rate

De forma bem direta, a definição é:

Open rate é a porcentagem de templates de emails de prospecção que são enviados por você e aberto por seus leads.

Para o nosso caso aqui na Outbound Marketing, nós só enviamos emails para leads que estão classificados como Smart Leads. Como funciona essa classificação? Usamos inteligência comercial e ferramentas como o rapportive para fazer uma pré-qualificação.

Se você leu o texto anterior,  já deve ter reconhecido a importância da pré-qualificação. Mas imagine a seguinte situação: Você escreve um email matador, falando sobre os problemas e as dores que um lead seu está realmente enfrentando (vamos supor que ele está até sem dormir por causa disso) e você envia  o email e ainda o coloca na categoria de emails de prospecção matadores de tão orgulhoso que está de sua argumentação.

Supondo também que esse email foi para um tomador de decisão, um CTO por exemplo. Porém, o foco da sua solução é para a área de recursos humanos. O CTO não tem a dor que você resolve, ele está abarrotado com trabalho em tecnologia. É provável que nem vá abrir seu email entende?

Transformar leads em smart leads impede que coisas assim aconteçam.

Como análise geral, os pontos que interferem na abertura (ou seja open rate) do seus emails de prospecção são:

  • Seu nome: O lead já conhece você de algum lugar? Suponhamos que ele lê o blog da sua empresa ou talvez vocês trocaram contato em algum evento que acabou de acontecer ou, melhor ainda, se você é referência no seu campo. Familiaridade favorece a conexão.
  • Assunto: O quão interessante é esse assunto? Lembre-se que tem que ser uma frase que mê de vontade de clicar. Muitas vezes um assunto vago pode me deixar curioso o suficiente para me fazer clicar, exemplo “Você pode me ajudar?”. Ou talvez o assunto por si só já seja interessante para minha realidade. Mas cuidado para não ser muito vago também.

Mesmo nos casos em que o lead chega a abrir seu email, ainda é possível que ele não responda, interferindo no seguinte:

Reply rate é a porcentagem de templates de emails de prospecção que são enviados por você e respondidos por seus leads.

O reply rate será alto quando sua mensagem for clara e interessante para a realidade do receptor, o que desperta no lead a vontade de responder. O caso do CTO seria o contrário, uma vez que para a situação dele, o que você oferece não tem muito valor.

Os principais pontos que interferem no reply rate de emails de prospecção são:

  • Aparência: A aparência do email é avaliada de forma praticamente inconsciente. Nem por isso você deva menosprezá-la. Nada como abrir um email que parece mail marketing (quando essa não é a intenção) ou que tenha Comic Sans como fonte por exemplo.
  • Briefing (Primeiras Palavras do E-mail): São as 10-15 primeiras palavras do seu email. É quando você cumprimenta e se apresenta para o lead. Seja direto, esteja lá para acrescentar valor para o lead, não para falar sobre você.
  • Corpo do E-mail: Já sabe que vivemos na era da Informação, não é? Ou seja, qualquer conteúdo que gaste 2 ou mais minutos para ser lido ou visto, levantará o seguinte pop-up mental: Eu realmente tenho tempo para analisar isso? ou Isso será realmente interessante para mim? Se o seu email não é sucinto e interessante, é provável que será deixado para outra hora. E outra hora  significa, muitas vezes, nunca mais.  
  • CTAs, os Calls-to-Action: Qual é a próxima parte do processo que você precisa que seja feita? Se for uma reunião, termine com o pedido já sugerindo uma data e hora. Always be closing, right?
  • Assinatura: Se ele precisa te alcançar de uma forma mais pessoal ou quiser saber mais de você, ele vai olhar sua assinatura, sua empresa e etc. Uma assinatura mostra mais credibilidade e profissionalidade para seu lead.

Caso queira aprofundar seus conhecimentos, você pode conferir nosso texto sobre a anatomia do email de prospecção ideal.marketing direto

Depois de entender os pontos principais de um email, você deve estar pensando: e como faço para monitorar o open rate e o reply rate?

Com uma ferramenta como o Yesware é realmente simples. Você cria os seus templates de emails de prospecção e conforme você vai enviando um mesmo template, com uma personalização minima é claro (nome e empresa do lead, horário de reunião e etc.), a ferramenta faz a análise para você.

Feito esse overview, podemos ir direto para o ponto.

5 emails de prospecção para conseguir a conexão

Fizemos 5 emails para vocês e vamos explicar o passo a passo para adaptá-los a sua realidade.

1.  Antes-Depois-Ponte

Esse é um dos emails de prospecção mais interessantes porque ele pega as 3 fases de que toda venda tem que ter.

  • Antes: Identificar o problema que seu lead enfrenta.
  • Depois: O que acontece depois que seu lead usa sua solução.
  • Ponte: Como é realmente fazer a ponto entre o antes e o depois. Dê resultados que sejam concretos.emails de prospecção 1

2. AIDA

Você já deve conhecer o acrônimo AIDA. Para aqueles que não sabem ainda, AIDA significa Atenção, Interesse, Desejo e Ação. São as quatro fases que todo lead deve passar antes de tomar a decisão de compra.

  • Atenção: Desperte atenção mostrando que você está atento.
  • Interesse: Porque seu time está interessado e o lead deveria estar também.
  • Desejo: Use um pouco de social proof para tornar o engajamento algo normal.
  • Ação: Deixe sempre bem claro qual o passo necessário para o engajamento.

Esse template expressa as 4 fases e é o melhor dos emails de prospecção para aquele lead que converteu em algum material seu. template aida

3. Storytelling

Esse template requer bastante imaginação, uma vez que o uso de storytelling é muito forte. O que é ótimo para gerar conexão, já que nós humanos nos conectamos através de histórias e sentimentos. Está pronto para contar a sua?

Os três pontos principais são:

  • Centro da conversa: Sobre o que você quer colocar os holofotes. Pode ser uma dor, uma pessoa ou um benefício.
  • Storytelling: Desenvolva uma história com o objetivo de, no ato final, fazer o seu centro da atenção ser o herói ou o grande motivador de uma tomada de decisão.
  • Finalizando: Agora mostre como as duas últimas partes culminam no aqui e agora.emails storytelling

4. Primeiro parágrafo de um jornal

Um jornalista chamado John Caples, pesquisou quais eram os pontos que faziam com que os leitores se sentissem fisgados pelo parágrafo inicial de um artigo. Ele concluiu que as principais características dos parágrafos que os fisgavam eram:

  • Baseado em fatos;
  • Concisos;
  • Específicos;
  • Tinham poucos adjetivos;
  • Levantavam a curiosidade.

Veja o seguinte exemplo prático:emails de prospecção 4

5. Twist the knife

Twist the knife é uma expressão usada quando você já conseguiu mostrar o seu ponto de vista, mas insiste em argumentar mais. Apesar da segunda etapa levar o nome de twist the knife é a última parte, a Solução, que faz boa parte do trabalho.

Veja o exemplo a seguir:template de email 2

Agora é possível que você construa os seus próprios templates adicionando a sua realidade, não é? Lembre-se sempre de colocar no final um call to action para o próximo passo que você espera que o lead dê.

E se você gostou desse texto, peço que compartilhe com o seu time. Acredito que eles podem trazer mais ideias úteis. Ou, se possível, peço que compartilhe com somente mais uma pessoa que tirar proveito desse texto!

Obrigado.

Disclaimer: Usei como referência o seguinte texto do blog da Yesware sobre cold mail. O texto está em inglês e existem outros exemplos para quem estiver interessado. Usei os 5 mais úteis para o contexto brasileiro.