Geração dos Millennials: Como são como Consumidores e Vendedores?

Tempo de leitura: 7 minutos

A geração dos Millennials, seu comportamento e padrão de consumo, é pauta de discussão em todos os meios, seja na psicologia, marketing, gestão de equipe ou vendas, e cada vez mais é necessário atualizar nossos conhecimentos para acompanhar essa renovação.

Mas você sabe quem são os millennials?

Também conhecidos como geração Y, os millennials representam uma faixa demográfica da população mundial. Alguns estudiosos diferem sobre as datas exatas, mas estima-se que essa geração representa os nascidos entre o período da década de 80 até o começo dos anos 2000.

Podemos falar que essa nova geração desenvolveu-se numa época de grandes avanços tecnológicos e prosperidade econômica. Vivendo em ambientes altamente urbanizados, os millennials presenciaram uma das maiores revoluções na história da humanidade: a Internet.

A Internet teve papel fundamental para chegarmos onde estamos hoje como sociedade. Basta olhar os avanços permitidos pela maior conectividade com pessoas, serviços e produtos.

As interações virtuais mudaram não só as relações midiáticas e sociais, mas também as relações de trabalho. É só pensar no enorme mercado digital que temos hoje e quantas pessoas ele impacta.

Aposto que você, em algum momento, já se perguntou:

Como que as pessoas viviam sem o Google, cara?

As pessoas viviam sim, amigo. Mas não podemos negar que o Google trouxe uma porção de novas utilidades, novas maneiras de se fazer negócio e um novo mercado a ser explorado.

Mas qual a relação desse fenômeno com os millennials?

Vendas na Geração Millennials

Ela é de certa forma bem simples. A geração Y nasceu nesse mundo, foi criada nesse modelo de civilização cada vez mais conectada e globalizada.

Se a geração X foi concebida na transição para o novo mundo tecnológico, a geração Y foi a primeira verdadeiramente nascida neste meio, mesmo que incipiente.

Os millennials estão a um clique de resolver alguma dúvida ou obter informação. De certa forma, as crianças tendem a interagir menos com os pais e os professores, uma vez que eles conseguem achar o que procuram de maneira mais rápida na tela de computador.

Veja bem, não estou fazendo juízo de valor sobre esse tipo de padrão comportamental, mas você há de concordar comigo que essa tendência tem grande influência no status quo, não é mesmo?

A geração Y vem mudando as relações de trabalho e consumo e isso, hoje, é um fato. Mas como devemos nos adaptar a esses novos padrões? Como vender para esse tipo de público?

Os Millennials têm a expectativa de ter informação e entretenimento disponíveis em qualquer lugar e em qualquer altura.

A cultura de compra vai se adequando na medida com que a sociedade vai se desenvolvendo. As técnicas e metodologias de vendas devem ir se adaptando e se renovando com o passar do tempo.

Antes de adentrarmos mais fundo no assunto, separei algumas descobertas sobre como geração Y consome que estão impactando o seu negócio!

Vamos a elas:

  • Eles não são influenciados por propagandas – A Geração Y acredita que a publicidade não é autêntica – é por isso que TV em streaming online e os bloqueadores de propaganda no Facebook e no Youtube fazem tanto sucesso.
  • Eles procuram por resenhas em blogs antes de comprar algo – Na hora de fazer uma compra, os millennials tendem a se basear em resenhas em blogs. As gerações mais antigas confiam nas mídias mais tradicionais, enquanto a Geração Y procura nas mídias sociais uma abordagem mais autêntica e sincera sobre os produtos.
  • Eles valorizam mais a autenticidade do que o conteúdo – Os millennials precisam confiar na plataforma antes mesmo de lerem o que é produzido. Os blogs tendem a ser mais verdadeiros e comandados por poucas pessoas – a Geração Y se conecta melhor com indivíduos do que números.
  • Eles querem estabelecer uma relação com as marcas nas mídias sociais – Se uma marca se relaciona com eles nas redes sociais, isto aumenta a probabilidade de tornarem-se clientes. Isso gera mais trabalho para as empresas, mas é a melhor forma de chegar até a Geração Y.
  • Eles querem coproduzir com as empresas – Hoje em dia, as companhias criaram os produtos e esperam que seu público-alvo vá consumi-los. A Geração Y quer estar envolvida na produção.
  • Eles usam diferentes aparelhos eletrônicos –  A Geração Y ama novas tecnologias, mas para manter a marca relevante, é preciso conquistá-los assim que a plataforma for lançada.
  • Eles são consumidores leais – Quanto mais cedo uma conexão forte é estabelecida, melhor para as empresas porque estes indivíduos tendem a continuarem a usar seus produtos conforme forem envelhecendo.

Com esses dados em mente, podemos perceber os desafios de uma empresa para atrair e conquistar esse tipo de público, certo?

Nesse texto, irei abordar o assunto venda na geração Y por duas perspectivas:

  • O millennial como comprador;
  • O millennial como vendedor.

Espero que, ao fim do texto, você tenha insights interessantes para, tanto trabalhar com, quanto para vender para esse tipo de perfil.

Vendendo para Millennials

Para que você possa vender de maneira efetiva para um tipo de público, você deve entender as necessidades e dores que os afligem. Dessa forma, você terá em mãos os dados para que você possa desenvolver sua solução e oferecê-la.

O comportamento dos millennials, como mostrado nos dados acima, está inteiramente ligado a sua experiência com o produto. Diferentemente das outras gerações, os millennials são mais críticos e exigentes, principalmente no curto prazo.

Vendas na Geração Millennials abraçando o computador
Eles amam estar conectados o tempo todo!

Portanto, o foco na experiência do usuário é essencial para agradar esse tipo de público. Mais do que qualquer tipo de propaganda ou comercial, é a confiança no produto que atrairá esse perfil. Autenticidade é um valor muito importante para o millennial.

É muito importante encantar esse tipo de público, cativar a pessoa e investir em boas relações via mídias sociais. Dessa maneira, você terá convertido um importante cliente para a sua base.

Mas e na prática? Que estratégias são mais assertivas para conversar com a geração Y?

Inbound Marketing e os Millennials

Pelo perfil que traçamos, é fácil visualizar que o millennial tende a responder mais facilmente aos estímulos do Inbound Marketing e o Marketing de Conteúdo.

A geração Y tende a consumir muito conteúdo e isso é, inclusive, parte do seu processo de compra.

Como falado acima, o millennial procura por informação na internet antes de tomar uma decisão. Eles procuram por resenhas em blogs e avaliam as críticas daquele serviço/produto antes de pensar em comprá-lo.

Outro fator importante que beneficia a prospecção passiva nesse meio é a sua maneira não-interruptiva de se comunicar. O Inbound é mais permissivo e bem menos invasivo que o Outbound, por exemplo.

O conteúdo da mensagem é mais envolvente e engaja mais as pessoas, e esse é o exemplo perfeito de relação que os millennials procuram. O trade-off para eles é simples: mais conteúdo e informação e menos interrupção.

A geração Y também é muito engajada em mídias sociais, e portanto, as relações das marcas com as redes sociais devem ser bem desenvolvidas para atraí-los. Mais uma vez o inbound leva vantagem!

Deve-se levar em conta também que o Inbound é uma estratégia 100% digital, o que facilita bastante a conversa com o millennial.

Vendendo como Millennials

Falamos de como o a geração Y responde aos estímulos de compra e os padrões comportamentais que influenciam suas decisões.

Mas como será que os millennials vendem?

A característica básica do millennial começa por favorecê-lo na hora de tornar-se um vendedor.

A tecnologia está a favor das práticas mais modernas em qualquer tipo de processo, inclusive o de uma venda. Portanto, a facilidade para lidar com tecnologia, ferramentas e canais estão ao lado do millennial vendedor.

Um vendedor hoje deve estar munido de ferramentas que facilitam o seu processo. Um bom CRM, uma ferramenta para trackeamento de e-mail, um software de automação de e-mail e um smartphone são essenciais para exercer um bom trabalho. Nada que desafie um clássico millennial, não é mesmo?

De um ponto de vista mais humano e prático, a geração Y é conhecida por estar constantemente necessitando de resultados para estimulá-los e motivá-los.

Vendas na Geração dos Millennials caso da Zappos
A Zappos é um ótimo case de uma empresa que vende muito bem para millenials e atrai ótimos colaboradores dessa geração!

Portanto, a busca por resultados é uma característica muito importante para um vendedor. Isso torna o millennial uma peça muito interessante em um processo comercial. Rápida assimilação de informação, vontade de por a mão na massa e busca por resultados. Um ótimo perfil vendedor.

Contudo, a necessidade constante de resultados como prova de valor também pode trair o millennial vendedor. Em muitos casos, o de uma venda complexa por exemplo, o vendedor não deve apressar o lead, mas sim ter uma postura consultiva e paciente para negociar, mostrando valor ao longo da conversa. Logo, a pressa por resultados acaba também atrapalhando o millennial na hora de uma venda.

A pressa é realmente inimiga da perfeição. Ao afobar-se, o millennial acaba por passar por cima de rotinas e processos estabelecidos. Isso é péssimo para um vendedor.

Definir estratégias de prospecção, organizar listas, montar um  pipeline e gerenciar os envios de e-mails são tarefas imprescindíveis e diárias.

A rotina, somada a um processo conciso, é essencial para o vendedor moderno. Nesse aspecto, o millennial deve trabalhar bastante para que consiga aliar a sua vontade de alcançar ótimos resultados com a disciplina necessária atingi-los.

Conclusão

A geração Y constitui um grande pedaço da população mundial. Estima-se que 25% da população dos Estados Unidos, por exemplo, é composta por millennials. Isso representa um mercado consumidor enorme!

Portanto, não haverá espaço para as empresas que não se adaptarem às tendências de compras e padrões de comportamento desse público.

Nesse mesmo infográfico no link acima, um estudo mostra que 80% dos millennials querem que as marcas os entretenham, 40% querem participar ou co-criar produtos e marcas e 70% sentem a necessidade de compartilhar feedbacks com empresas após uma boa ou má experiência.

Esses dados simplesmente não podem ser ignorados pelas empresas que querem crescer e expandir os seus negócios para esse público.

Espero que tenha gostado do texto e que tenha tido alguns insights sobre os consumidores dessa geração e também vendedores. Deixe seu comentário e opinião abaixo e assine nossa newsletter!

Banner Ebook Montar Time Outbound